Volume 09 / n. 16 jan. - jun. 2017: Artigos

Contribuições do programa institucional de bolsas de iniciação à docência – PIBID na carreira de professores experientes

foto de Regina Magna Bonifácio de Araújo

Regina Magna Bonifácio de Araújo

Pedagoga pela PUC/MG, Mestre em Educação pela UFJF, Doutora em Educação pela UNICAMP. Professora Adjunta II do Departamento de Educação da UFOP, pesquisadora e professora do Programa de Pós-Graduação em Educação – Mestrado em Educação e do Mestrado Profissional em Ensino de Ciências. Seu campo de pesquisa é a Formação Docente e a Educação de Jovens e Adultos.

Valdete Alves Batista

Graduada em Letras pela Universidade Federal de Ouro Preto(2003), pós-graduada em Psicopedagogia pela Universidade Castelo Branco/RJ(2007). Atuou como professora do Ensino Fundamental, anos iniciais na rede pública estadual de Minas Gerais de 1986 a 2014, também nos anos finais, na rede privada, durante alguns anos concomitantemente; de 2014 a 2016 atuou como vice-diretora na Escola Estadual “Dr. Gomes Freire”, em Mariana/MG. Pesquisadora do Observatório da Educação-OBEDUC/UFOP. Lattes.cnpq.br/7337141410838620

Vera Madalena da Rocha Maia

Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Ouro Preto (1991). Especialização no curso “Formação de Orientadores Acadêmicos para a modalidade a distância”, pela Universidade Federal do Mato Grosso (2003). É professora de língua portuguesa na Rede Municipal de Mariana, desde 1996. Participou como pesquisadora da CAPES no projeto “Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica: estudo exploratório sobre contribuições do PIBID” (2013-2017), integrado ao Programa Observatório da Educação (OBEDUC). É integrante do Grupo de Pesquisa “Formação e Profissão Docente – FOPROFI” da Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP).

Resumo

O texto apresenta um recorte da pesquisa intitulada Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica: estudo exploratório sobre contribuições do PIBID, buscando compreender em que medida o professor supervisor do PIBID se beneficia do Programa, levando-se em conta sua prática pedagógica bem como suas reflexões e transformações sobre o fazer profissional e a carreira docente. Esta investigação articula experiências e estudos de grupos de pesquisa de três Programas de Pós-Graduação em Educação situados nas regiões Nordeste e Sudeste do Brasil, envolvendo professores da educação básica, graduandos, mestrandos, doutorandos, mestres e doutores, entre bolsistas e colaboradores. Usando a metodologia qualitativa, foram entrevistados 90 professores supervisores do PIBID, 30 em cada localidade em que ocorreu a pesquisa. Os dados analisados pelas pesquisadoras referem-se a 30 sujeitos do Estado de Minas Gerais e eles trouxeram à tona muito mais que o impacto do PIBID na carreira profissional dos professores supervisores. Os dados coletados e as análises criteriosas dessas informações revelaram que os docentes, em sua grande maioria, identificam-se totalmente com a profissão escolhida e que, apesar de cientes dos inúmeros desafios que encontram no dia a dia da carreira, sobretudo na escola pública, continuam acreditando no potencial transformador da educação. Ainda, registra-se a compreensão da importância de sua participação e atuação nos projetos, evidenciando ganhos para a comunidade escolar, para si mesmos e, principalmente, para os licenciandos, futuros professores, cuja formação prática se deve, em parte, ao papel que desempenham junto ao PIBID


Palavras-chave

Formação de Professores // Inserção à docência // PIBID

Introdução

O tema da formação de professores e desenvolvimento profissional docente é pauta recorrente de debates, pesquisas, seminários e de literatura especializada, dada a sua relevância no cenário educacional, não somente no Brasil. Quando se fala em políticas ou reformas educacionais, quer do ponto de vista pedagógico/administrativo, quer do ponto de vista profissional, as discussões passam necessariamente pela figura do professor. Daí, nada mais natural que se reforcem os discursos sobre a necessidade de se formar bem esse profissional e, mais ainda, sobre a necessidade de se continuar investindo na sua formação ao longo da carreira. No entanto, apesar do consenso em torno da importância de uma boa formação inicial e continuada para o docente, a carreira não tem muitos atrativos e, em não raros casos, o futuro professor desiste da profissão antes mesmo de nela ingressar.

Diante disso, consideramos a relevância de iniciativas como o PIBID – Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência, do qual falaremos adiante. Através do PIBID, muitos licenciandos bolsistas têm a oportunidade de vivenciar a experiência docente na escola básica muito antes de concluir sua licenciatura. Diferentemente do estágio curricular, o PIBID permite aos futuros professores relacionar a teoria acadêmica e a prática pedagógica em lócus, conhecendo a dinâmica da escola, suas demandas, sua realidade e com possibilidades reais de se apropriarem dos processos pedagógicos que nela se desenvolvem. Segundo Luckesi e Passos (1996), adquirir conhecimentos não é compreender a realidade retendo informação, mas utilizar-se das informações para conhecer o novo e avançar, pois, quanto maior for o entendimento do mundo, mais satisfatória será a ação do sujeito sobre este. É exatamente esse raciocínio que está implícito nos objetivos do PIBID, como constatamos, por exemplo, no item IV, do art. 3º do Decreto nº 7.219 de 2010, que instituiu o PIBID:

  • IV – inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação, proporcionando-lhes oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem. (BRASIL, 2010)

Não bastasse esse aspecto extremamente positivo do PIBID, há que se falar do professor da escola básica, que acolhe os bolsistas do Programa e com eles desenvolve essa parceria de que falamos. É esse docente, chamado no âmbito do PIBID de professor supervisor, quem em última instância, possibilita à universidade acessar a escola básica e vice-versa. No entanto, muito mais importante que ser uma ponte entre as instituições, é o fato desse docente supervisor do PIBID estar em constante formação no curso do Programa. Partindo dessa constatação, o Observatório da Educação (Obeduc) da UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) desenvolve desde 2013, em rede com a UNIFESP (Universidade Federal de São Paulo) e a UECE (Universidade Estadual do Ceará) a pesquisa intitulada Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica: estudo exploratório sobre contribuições do PIBID, buscando compreender em que medida esse professor supervisor do PIBID se beneficia do Programa, levando-se em conta sua prática pedagógica bem como suas reflexões e transformações sobre o fazer profissional e a carreira docente.

Trata-se de uma pesquisa extensa, tanto em termos do número de pesquisadores envolvidos nos três núcleos participantes e da amostra dos sujeitos da pesquisa, quanto ainda do ponto de vista de sua duração, com início em 2013 e término previsto para 2017. Intitulada “Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica: estudo exploratório sobre contribuições do PIBID” esta pesquisa articula experiências e estudos de grupos de pesquisa de três Programas de Pós-Graduação em Educação situados nas regiões Nordeste e Sudeste do Brasil, como já mencionado, e envolve professores da educação básica, graduandos, mestrandos, doutorandos, mestres e doutores, entre bolsistas e colaboradores.

Para empreender essa pesquisa em rede, foram definidas e cumpridas várias etapas que compreenderam o estudo bibliográfico e a socialização das leituras; o levantamento dos dados educacionais dos municípios onde a pesquisa foi realizada e dos dados referentes aos projetos do PIBID nas instituições parceiras; a leitura dos editais do PIBID; o mapeamento das escolas participantes e dos professores supervisores; a construção do protocolo de pesquisa, definição dos instrumentais éticos de coleta de dados, aplicação do questionário e realização das entrevistas; organização, análise e consolidação dos resultados. Após a realização das entrevistas em cada núcleo, as mesmas foram codificadas com o auxílio do software NVIVO9. Definiu-se também como recorte para a pesquisa o período compreendido entre os anos de 2009 a 2013, e cada núcleo mapeou os municípios que participaram da pesquisa. No caso da UFOP, as escolas participantes e os professores supervisores são dos municípios mineiros de Mariana e Ouro Preto. Toda a pesquisa, desde sua fase preliminar até a discussão dos resultados, se norteou por duas principais linhas, ou Nós, a saber: Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica. Esses Nós se desdobram em vários Subnós, cada qual relacionado a um aspecto da vida profissional e da prática pedagógica do professor supervisor, nomeado “Sujeito da Profissão”, justamente um dos Subnós do Desenvolvimento Profissional Docente, e que é o centro de interesse deste texto. A referida pesquisa, em sua fase final, traz à luz dados muito interessantes que apontam para o aspecto extremamente positivo de uma aproximação maior entre as instituições formadoras de docentes e a escola básica, como poderemos verificar quando da discussão dos resultados. Neste texto, apresentaremos os resultados mais diretamente ligados aos Sujeitos da Profissão, que traduzem bem os sentimentos, expectativas e as reflexões de muitos de nossos professores da educação básica.

  • Correspondência

    Regina Magna Bonifácio de Araújo

    Rua do Seminário s/n – Centro. Mariana, MG
    CEP: 35420-000


    Valdete Alves Batista


    Vera Madalena da Rocha Maia


  • Download do artigo

    Contribuições do programa institucional de bolsas de iniciação à docência – PIBID na carreira de professores experientes Download

  • Cadastre-se

    Caso queira obter informações sobre a Revista “Formação Docente”, cadatre-se e receba atualizações periódicas sobre a produção acadêmica na área da formação de professores. Cadastre-se

  • Latindex
  • sumarios.org
  • BBE
  • CAPES

    Portal de Periódicos/Qualis

  • Diadorim

    Deadorim

  • Edubase

    Edubase