Volume 09 / n. 16 jan. - jun. 2017: Artigos

O projeto Colaborativo Obeduc/UFMT/ e seus desdobramentos em redes de estudos e pesquisa

foto de Simone Albuquerque da Rocha

Simone Albuquerque da Rocha

Possui graduação em Pedagogia. Cursou Mestrado e Doutorado na Universidade Estadual Paulista (UNESP) Júlio de Mesquita Filho (1996-2001) e Pós-Doutorado na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo em 2011. Atualmente, é professora Associado IV na Universidade Federal de Mato Grosso/Campus Universitário de Rondonópolis. Desenvolve pesquisa na área de formação de professores, abordando a identidade e profissionalidade docente em narrativas de formação. Investiga também, políticas públicas educacionais, projetos e programas de formação de professores na modalidade presencial e a distância. É líder do Grupo de Pesquisa InvestigAção e coordenadora de projeto do Observatório da Educação/CAPES/INEP/SECADI no PPGEdu/UFMT.

Resumo

O artigo socializa as atividades de estudos e pesquisas em redes de ensino e de colaboração desenvolvidas pelo projeto OBEDUC/CAPES/INEP/SECADI a partir de sua aprovação no edital n.49 de 2013, tendo o início de suas atividades em 2014 no Programa de Pós-Graduação em Educação na UFMT/Câmpus de Rondonópolis (CUR). A proposta do projeto objetiva levantar, analisar e propor alternativas para o que apresentam os professores em início de carreira acerca de seus dilemas, enfrentamentos, desafios e necessidades formativas. O OBEDUC/UFMT /CUR delegou aos professores a autoria da pauta de sua formação e nesse processo a articulação entre a coordenação, os mestrandos, os graduandos e as escolas, envolve as redes municipal e estadual de ensino. Deste projeto colaborativo surgem as pesquisas dos envolvidos a partir dos estudos coletivos em redes de formação, resultando em produções que subsidiam e fomentam temas pouco explorados nessa área. Evidenciou-se ainda que a participação das escolas e de seus professores iniciantes tem modificado a cultura de inserção dos iniciantes no campo do trabalho docente.


Palavras-chave

Formação de Professores iniciantes // OBEDUC // Projeto colaborativo e redes de pesquisa

Delineando o projeto OBEDUC do PPGEdu/UFMT

A formação de professores tem sido objeto de discussão por parte de pesquisadores e estudiosos, assim como por sistemas, fundações e órgãos de fomento que investem no financiamento de projetos e programas com a finalidade de acompanhar, analisar, avaliar, registrar trajetórias e práticas de melhor aprender a aprender e aprender a ensinar.

Entre tais propostas, destaca-se o Observatório da Educação – OBEDUC/CAPES que tem subsidiado projetos por meio de editais ao longo dos últimos dez anos, sendo instituído pelo Decreto Presidencial de nº 5.803/2006, como um programa de fomento ao desenvolvimento de estudos e pesquisas em educação. Conforme o estabelecido no parágrafo 2º da Portaria Obeduc n.º 152/12, “os projetos submetidos ao OBEDUC devem incentivar a articulação entre pós-graduação, licenciaturas e escolas de educação básica” por meio de financiamento específico, definido por dotações orçamentárias anualmente consignadas ao Ministério da Educação, à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior ( CAPES) , ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) e à Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (SECADI).

Mediante essa possibilidade de ter um projeto subsidiado nos moldes supracitados, docente vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso, do Câmpus Universitário de Rondonópolis – PPGEdu/UFMT/CUR –, apresentou o projeto intitulado “Egressos da Licenciatura em Pedagogia e os desafios da prática em narrativas: a universidade e a escola em um processo interdisciplinar de inserção do professor iniciante na carreira docente”, que foi submetido e aprovado por meio do Edital nº 49/2012 no OBEDUC.

A equipe responsável pelo desenvolvimento desse projeto é composta por uma coordenadora (Simone Albuquerque da Rocha), quatro mestrandos, seis professores que atuam em seis escolas de educação básica e seis graduandos, todos bolsistas do OBEDUC. Colaboram, também, com o desenvolvimento do projeto, sem o subsídio de bolsas, um professor institucional e professores de outras instituições, sendo eles: um da Unviersidade do Minho em Portugal (UMinho-PT), um da Universidade federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e um da universidade federal de Manaus (UFAM).

As escolas que participam do projeto são selecionadas a partir do critério de terem, em seu corpo docente, minimamente, quatro professores iniciantes. Esse critério fora estabelecido de forma a ser atendido o objetivo do projeto, que tenciona compreender o processo de constituição da identidade profissional docente dos egressos do Curso de Pedagogia, em um estudo longitudinal que acompanha os sujeitos desde a formação inicial e tem sua continuidade nos anos iniciais da docência, evidenciando dificuldades, impasses, desafios narrados em “escritas de si” e trabalhados em momentos de socialização e formação como proposta de inserção do profissional no ambiente de trabalho, com a interdisciplinaridade permeando a proposta (Projeto PPGEdu/UFMT/OBEDUC, 2013, p. 3). Os objetivos específicos buscam registrar quais sentidos os professores iniciantes atribuem à formação coletiva desenvolvida no OBEDUC/UFMT e de que forma evidenciam os reflexos dessa formação em seu desenvolvimento profissional.

Traçados os objetivos as questões que movem a pesquisa são: Que dificuldades e desafios apresentam os professores iniciantes das escolas públicas de Rondonópolis/UFMT? Que necessidades formativas constituem sua agenda de formação? É possível que um projeto colaborativo Universidade/escola contribua para amenizar seus impasses e desafios? Que sentidos os iniciantes atribuem à formação do OBEDUC/UFMT em relação ao seu desenvolvimento profissional?

O projeto trabalha com a formação de professores iniciantes de diferentes escolas que têm, em comum, suas práticas permeadas por diversas dificuldades e desafios característicos dessa fase. Dessa forma, tais práticas são tratadas coletivamente em reuniões de formação, nas quais o foco central são os iniciantes e a autoria de sua agenda de necessidades formativas. Caracteriza-se, assim, como um grupo de pertença posto que trata-se de novos profissionais que somam-se à formação com as mesmas características – de serem professores iniciantes, compartilharem das mesmas dificuldades, dilemas e desafios e poderem contar (no caso deste projeto) com a gestão da escola nas discussões de seus problemas.

Para o acompanhamento aos professores iniciantes, há o professor da escola básica que denomina-se no projeto como professor experiente. Este, igualmente, desenvolve sua formação no OBEDUC/UFMT e tem a função de apoiar, acompanhar o iniciante em seus desafios e necessidades. Conforme pontuam André et al. (2017, p. 516), “as professoras iniciantes precisam ouvir uma profissional mais experiente que lhes dê atenção não apenas em relação ao aspecto didático, mas afetivo também”. Estas egressas da licenciatura tiveram poucas experiências de práticas em curtos estágios durante a formação inicial, portanto têm pouco domínio sobre práticas pedagógicas. Então, “necessitam de alguém que as ajude a refletir sobre sua prática”. Acompanhando este processo passo a passo durante sua formação, há os graduandos que desenvolvem estudos, observam, ouvem atentamente as experiências da/na formação e nesse processo inserem suas indagações de pesquisa de seus Trabalhos de Conclusão de Curso e também os mestrandos que acompanham as atividades, auxiliam na preparação das reuniões de formação e nesse processo vão também, descortinando seus temas de pesquisa. Assim, estudos, formação e pesquisa se articulam no projeto OBEDUC/UFMT junto às redes de ensino e universidade.

Neste sentido, o presente artigo trata do projeto OBEDUC/UFMT desenvolvido junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação de Rondonópolis com o intuito de abordar sua estrutura bem como a natureza dos trabalhos desenvolvidos em dimensões da formação de professores. Os instrumentos adotados para as pesquisas desenvolvidas com o OBEDUC centram-se nas narrativas. Geralmente, são constituídos por diários de campo reflexivos, os memoriais de formação e as entrevistas-narrativas. Apresentam-se, ao final de cada parte deste texto, alguns excertos resultantes de pesquisas já desenvolvidas sobre o tema em que as narrativas dos sujeitos evidenciam sua evolução no projeto.

  • Correspondência

    Simone Albuquerque da Rocha


  • Download do artigo

    O projeto Colaborativo Obeduc/UFMT/ e seus desdobramentos em redes de estudos e pesquisa Download

  • Cadastre-se

    Caso queira obter informações sobre a Revista “Formação Docente”, cadatre-se e receba atualizações periódicas sobre a produção acadêmica na área da formação de professores. Cadastre-se

  • Latindex
  • sumarios.org
  • BBE
  • CAPES

    Portal de Periódicos/Qualis

  • Diadorim

    Deadorim

  • Edubase

    Edubase