Volume 07 / n. 13 ago. - dez. 2015: Artigos

Pesquisa e formação inicial de professores: O PIBID do instituto de artes da UNESP

foto de Eliane Bambini Gorgueira Bruno

Eliane Bambini Gorgueira Bruno

Possui graduação em Pedagogia pela PUC-SP (1978), mestrado (1998) e doutorado (2006) em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. É docente no Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, onde desenvolve várias atividades. Na graduação, leciona nas licenciaturas de Arte-Teatro, Artes Visuais e Educação Musical. É vice-coordenadora e professora do PROFARTES, mestrado profissional em artes. Líder do grupo de pesquisa Arte e Formação de Educadores. Coordena o PIBID (Programa de Iniciação à Docência), envolvendo as três licenciaturas do Instituto de Artes de São Paulo. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Psicologia da Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: formação inicial e continuada de educadores, gestão democrática, coordenação pedagógica, arte-educação, pesquisa.

Resumo

Na condição de professora e pesquisadora do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (Unesp), pretendo abordar o Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid) do referido instituto como oportunidade de formação que alia ensino e pesquisa. Neste artigo, destaco a importância da pesquisa para a formação de professores, em espaço de formação inicial em artes, mais especificamente no interior do Pibid do Instituto de Artes da Unesp, que abarca estudantes de três licenciaturas: Artes Visuais, Teatro e Educação Musical. O Pibid é uma iniciativa do Governo Federal, criado em 2007, tendo a Unesp como um todo e o Instituto de Artes iniciado sua participação por meio do edital de 2009. Tendo como referências centrais as contribuições de Rancière (2011, 2012), Santos (1989), Cunha (1996), Demo (1991) e Freire (1996), destaco a importância da postura investigativa, bem como do registro minucioso das experiências de aula e da elaboração de questionamentos e referências teóricas para aprofundamento dos conhecimentos pertinentes à formação inicial de professores. O artigo desenvolve-se em três partes: na primeira, trago informações de contexto sobre o Pibid na Unesp; na segunda, apresento características e percepções sobre possíveis resultados do mesmo programa no Instituto de Artes; e, na terceira parte, enfatizo e faço considerações a respeito da importância da pesquisa no processo de formação docente.

ABSTRACT
In this article, I highlight the importance of research for teacher education, in initial training space in the Unesp Art Institute, more specifically within the Initiation Program to Teaching (Pibid), in same Institute, which includes students from three Degrees: visual arts, theater and music education. The Initiation Program to Teaching is an initiative of the federal government – Brasil – since 2007. The Unesp as a whole and the Art Institute began its participation in Pibid through the 2009 edict. Having as central references the contributions of Rancière (2011, 2012), Santos (1989), Cunha (1996), Demo (1991) and Freire (1996), I highlight the importance of investigative approach as well as the detailed record of the class experiences and the development of theoretical questions and references to deepen the knowledge relevant to initial teacher education. The article develops in three parts: first, with context information about the Pibid at Unesp; the second, with present characteristics and perceptions of possible outcomes of the same program at the Institute of Arts and in the third part, I emphasize and make considerations about the importance of research in the teacher training process.


Palavras-chave

Docentes // Formação // Pesquisas

Introdução

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID) é uma iniciativa do Governo Federal, criado em 2007, tendo a Unesp como um todo e o Instituto de Artes iniciado sua participação por meio do edital de 2009.

Como professora e pesquisadora deste Instituto nas licenciaturas de Artes Visuais, Teatro e Educação Musical, encontro no PIBID a oportunidade de articular as três áreas de estudo, articular ensino e pesquisa e ainda a formação inicial e continuada de professores.

Este artigo tem como eixo norteador de toda reflexão a importância da pesquisa para a formação de professores, a partir da experiência que desenvolvemos no PIBID, tendo como referências centrais as contribuições de Rancière (2011, 2012), Santos (1989), Cunha (1996), Demo (1991) e Freire (1996).

As problematizações, a observação e o registro cuidadoso das aulas e atividades desenvolvidas junto aos alunos, a postura investigativa e as referências teóricas são consideradas essenciais para o estudo mais aprofundado sobre a formação inicial de professores.

O artigo desenvolve-se em três partes: na primeira, as informações de contexto sobre o PIBID na Unesp; na segunda, apresento características e percepções sobre possíveis resultados do mesmo programa no Instituto de Artes; e, na terceira parte, enfatizo e faço considerações a respeito da importância da pesquisa no processo de formação docente.

O PIBID e a inserção da Unesp

O Pibid é uma iniciativa do Governo Federal, que, a partir de 2007, publicou edital convidando universidades federais para participar. A partir de 2009, ampliou o convite para universidades estaduais e, atualmente, o programa é aberto também para instituições privadas. O programa concede bolsas a alunos de licenciaturas de instituições de educação superior, em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino.

Os projetos permitem a inserção dos estudantes no contexto das escolas públicas durante sua formação acadêmica inicial, para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola. No site da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Ensino Superior (Capes) responsável pelo financiamento e supervisão nacional do programa, pode-se encontrar os seguintes objetivos publicados em 3 de setembro de 2008:

  • a) incentivar a formação de docentes em nível superior para a educação básica;
  • b) contribuir para a valorização do magistério;
  • c) elevar a qualidade da formação inicial de professores nos cursos de licenciatura, promovendo a integração entre educação superior e educação básica;
  • d) inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação, proporcionando-
    lhes oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem;
  • e) incentivar escolas públicas de educação básica, mobilizando seus professores como coformadores dos futuros docentes e tornando-as protagonistas nos processos de formação inicial para o magistério;
  • f) contribuir para a articulação entre teoria e prática necessária à formação dos docentes, elevando a qualidade das ações acadêmicas nos cursos de licenciatura.

As instituições de educação superior interessadas em participar apresentam à Capes seus projetos, conforme os editais de seleção publicados. As instituições aprovadas recebem cotas de bolsas e recursos de custeio e capital para o desenvolvimento das atividades do projeto. Os bolsistas são selecionados em cada unidade de ensino superior participante.

A Unesp ingressou no Pibid em 2009, entendendo-o como uma política pública de grande importância para qualificar a formação inicial de professores e como uma parceria com escolas básicas. Apresentou e desenvolveu 16 subprojetos, que abarcaram licenciaturas de diversas áreas do conhecimento, sendo dois deles interdisciplinares.

Os principais fatores considerados na elaboração dos subprojetos foram: a possibilidade de articulação entre a universidade e a escola de educação básica e as contribuições para a formação do licenciando, visando ao desenvolvimento de um trabalho satisfatório em sala de aula, considerando suas condições concretas. Os subprojetos incorporaram as experiências anteriormente desenvolvidas no Programa Núcleos de Ensino da Unesp, vinculado à Pró-Reitoria de Graduação, que há mais de 20 anos tem inserção significativa nas escolas públicas, contribuindo para a formação inicial e continuada de professores. A partir dessas experiências, houve a possibilidade de articular subprojetos nos diferentes campi da universidade, abrangendo todas as licenciaturas oferecidas.

A metodologia adotada nos subprojetos foi, e ainda tem sido, a da reflexão-ação-reflexão, que implica análise, discussão, reflexão, encaminhamentos e/ou redirecionamentos das ações e estratégias de trabalho empregadas na inserção do licenciando no contexto escolar.

Para atingir os objetivos propostos, foram assumidos compromissos por parte da instituição de ensino superior, das unidades escolares parceiras das redes públicas, dos alunos bolsistas e dos professores das escolas básicas, identificados como supervisores no Pibid. Esses últimos recebem os bolsistas da universidade e são também beneficiados com bolsas.

O Pibid no Instituto de Artes da Unesp

O Instituto de Artes da Unesp iniciou sua participação por meio do edital de 2009, incluindo a Licenciatura em Educação Musical, uma vez que os estudantes do programa de Educação Tutorial de Música, PET – Música, tomaram a iniciativa de organizar o projeto sob a supervisão da Profa. Dra. Luiza Christov. Sendo assim, no período de 2009 a 2013, o Instituto de Artes contou com um projeto de educação musical, envolvendo a participação da referida professora como coordenadora local, a colaboração da educadora musical Dra. Jéssica Makino e da professora de artes da escola parceira, Profa. Rosangela Dantas, e a atuação em formação de dez bolsistas, alunos de Educação Musical.

Os estudantes bolsistas da Licenciatura Plena em Educação Musical atuaram como professores de música nas 14 turmas do Ensino Fundamental I, na Escola Estadual de Ensino Fundamental Izac Silvério, em São Paulo, com a supervisão da professora de artes da escola, da coordenadora do Instituto de Artes e de uma educadora musical, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Música desse mesmo instituto da Unesp. Além das aulas ministradas e planejadas com a professora de artes, cinco duplas de bolsistas atuaram como coordenadores de projetos de educação musical em horário extraclasse, atendendo às expectativas de diferentes grupos de crianças que manifestaram interesse por canto coral, aprendizado de flauta e aprendizado de percussão. A musicalização foi entendida não como a formação de artistas, mas como possibilidade de acesso a essa linguagem por parte de todas as crianças do ensino fundamental da escola parceira.

A Escola Estadual de Ensino Fundamental Izac Silvério está situada na Vila Albertina, bairro da Zona Norte do distrito Tremembé, em São Paulo. Atualmente, a escola atende a cerca de 300 alunos, divididos em 13 salas. O corpo docente da escola consiste em 13 professores polivalentes das salas, um professor de educação física e uma professora de artes. Seu prédio passou por uma ampla reforma no ano de 2012, o que melhorou consideravelmente suas condições espaciais e de segurança, porém não a diversidade de espaços disponíveis para atividades fora de sala de aula.

Os trabalhos desenvolvidos na primeira fase do Pibid do Instituto de Artes permitem afirmar que as crianças apresentaram mudanças positivas em termos das habilidades chamadas psicossociais ou éticas, uma vez que a prática de negociação com fala e escuta oportuna, bem como o respeito às regras, foi ampliada e vivenciada por crianças que nos anos anteriores apresentavam dificuldades de relacionamento.

  • Correspondência

    Eliane Bambini Gorgueira Bruno


  • Download do artigo

    Pesquisa e formação inicial de professores: O PIBID do instituto de artes da UNESP Download

  • Cadastre-se

    Caso queira obter informações sobre a Revista “Formação Docente”, cadatre-se e receba atualizações periódicas sobre a produção acadêmica na área da formação de professores. Cadastre-se

  • Latindex
  • sumarios.org
  • BBE
  • CAPES

    Portal de Periódicos/Qualis

  • Diadorim

    Deadorim